Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Informador

Pensamentos que podem ser de qualquer um!

28
Fev13

Pancada: ler três livros ao mesmo tempo


O Informador

Por vezes, ao longo da minha vida várias foram as pancadas que me bateram na cabeça. Uma delas foi a fase em que andava a ler três livros ao mesmo tempo e em horários específicos. Lindo!

Pois era, andava a ler três livros ao mesmo tempo numa fase da minha adolescência, mas nessa altura já era tão parvo que achava aquilo uma coisa engraçada de fazer. Tinha os três livros e todas as semanas tinha um horário exacto para ler cada um, tal como se se tratasse de um horário em que são exibidos novos episódios de novelas pela nossa televisão. 

Lembro-me que de segunda a sexta-feira lia dois, lendo o X das 18h às 19h e o Y das 19h às 20h. Depois à noite duas novas horas eram destinadas aos mesmos dois livros, cumprindo os horários como uma obrigação. Ao fim-de-semana era o W que me ocupava, mas também em horas exatas!

Lembro-me que andei nisto ao longo de várias semanas e li para aí uns 9 livros assim, mas depois cheguei à conclusão que aquilo era mesmo parvo e comecei a dar destaque a um de cada vez para perceber melhor a história e envolver-me mais com o que estava a ler.

Enfim, já naquela altura tinha ideias parvas a atacarem a minha mente estranha!

28
Fev13

Expectativas sobre O Mundo Amarelo


O Informador

O Mundo Amarelo 1O Mundo Amarelo, um dos novos livros da Editorial Presença, chegou até mim como oferta da editora e agora vou pegar nesta obra de Albert Espinosa que tem feito sucesso pelo mundo e devorá-la.

Confesso que primeiramente não pensei que me fosse interessar assim tanto por este primeiro livro do autor espanhol, mas depois de ler alguns trechos posso revelar que acredito que assim que lhe pegar não o vou largar até ver o seu final ser lido.

O Mundo Amarelo tem como lema «Acredita nos teus sonhos e eles realizam-se». Esta é uma obra que, pelo que tenho lido pela crítica, consegue mostrar como a forma de vida de um adolescente que parece estar a ruir pode ser transformada numa alegria, mostrando através da sua escrita aos seus leitores como se dá a volta à situação mais complicada que nos pode afectar a qualquer um.

Deixo agora a Sinopse de O Mundo Amarelo para entrar de melhor forma dentro deste universo...

O Mundo Amarelo

Acredita nos teus sonhos e eles realizam-se
Sinopse: A vida de Albert Espinosa mudou quando tinha 14 anos e lhe diagnosticaram um cancro. Aos 15 amputaram-lhe a perna esquerda, e, até aos 24, quando foi dado como curado, retiraram-lhe ainda o pulmão esquerdo e extraíram-lhe parte do fígado. Mas, como o próprio diz: «O cancro tirou-me as coisas materiais […] mas deu-me a conhecer muitas outras coisas que nunca teria conseguido descobrir sozinho.» Este é o livro onde o autor partilha as experiências e os ensinamentos que o ajudaram a viver feliz mesmo nas circunstâncias mais difíceis. O sucesso desta obra tem sido contagiante, registando sucessivas edições, milhares de exemplares vendidos e direitos adquiridos por mais de uma dezena de países. O Mundo Amarelo deu também origem a uma série televisiva em Espanha, cujos direitos de adaptação nos Estados Unidos foram comprados pela produtora Dreamworks, de Steven Spielberg.
Este livro veio acompanhado por uma folha autocolante com seis bolas amarelas com a mensagem «Fazes parte do meu Mundo Amarelo. Queres saber porquê? presenca.pt/amarelos». A intenção será colocar estes seis autocolantes em obejtos das pessoas que quero que saibam fazer parte da minha vida de forma intensa.
Que tal também espreitares este mundo que pode bater à porta de qualquer um e ser vivido da maneira que cada pessoa o enfrentar? Acreditar nos sonhos e lutar por os realizar é o lema deste livro que parece estar recheado de boa-disposição e humor. Dentro de dias contarei o que achei mesmo desta obra que já começou a fazer sucesso pelo mundo!
27
Fev13

Vencedores do Passatempo - Cinema City


O Informador

Cinema CityO Informador e o Cinema City juntaram-se e assim foi criado o primeiro passatempo desta parceria entre o meu blog e o grupo de cinemas. Com vários participantes a tentarem ter um bilhete duplo do seu lado e muitas visualizações sobre a página do passatempo, a escolha que tive que fazer entre as frases/textos que mais me agradaram não foi fácil. Confesso que hesitei por uns momentos entre quatro/cinco participações, mas como só duas delas poderiam ser premiadas, eis que aqui estão as escolhidas por mim e os seus respetivos autores...

Ir ao cinema é já um enorme prazer por si só…Mas melhor do que ir só, é ir bem acompanhado…De braço dado, enamorado, bem humorado, abençoado…Com o informador esta bela promoção eu quero ganhar…Para um belo momento assim poder desfrutar…No Cinemacity, com a minha namorada e com um sorriso que não pára de aumentar…

Pedro Pires

Um passatempo assim, nunca antes visto,Nunca poderia ser ideia do nosso primeiro ministro!O Informador juntou-se a um grande parceiro,O Cinemacity é que é o nosso companheiro!

Ursula Faia

Agradeço a todos os participantes deste passatempo por terem concorrido e se terem inspirado para apresentarem as suas frases/textos e claro está, parabéns aos vencedores!

Peço aos dois vencedores - Pedro Pires e Ursula Faia - que me enviem os seus dados pessoais (Cinema City onde pretendem usufruir dos bilhetes; Nome; Nº BI ou CC e Nº telemóvel) para o meu email geral@oinformador.com . Através de email explicar-vos-ei como se processará o levantamento dos bilhetes.

Um muito obrigado ao Cinema City por me ter apoiado nesta iniciativa!

27
Fev13

Marcas e Entretenimento


O Informador

capa_marcas-e-entretenimento_webMarcas e Entretenimento, da autoria de Sofia Moura e editado pela Guerra & Paz em Janeiro deste ano foi o livro que acabei de ler e agora quero partilhar o que achei desta obra técnica sobre a publicidade na comunicação.

Antes de mais devo confessar que este livro entra um pouco no mundo do qual gosto, o da televisão. A publicidade na televisão, na imprensa, na rádio, nos blogues e em todos os locais é cada vez mais uma constante da nossa sociedade. As formas como as empresas apresentam os seus produtos através dos meios que têm à sua disposição é que se tem alterado ao longo dos tempos, estando a publicidade sempre a encontrar novas formas de comunicar com o consumidor final e é sobre essa base que tudo começa por ser esclarecido em Marcas e Entretenimento.

Quem pensa que este livro é apenas mais um que fala sobre os media está muito enganado. Para mim esta obra é muito mais que isso, para mim ao longo destas 264 páginas tem-se muito para aprender, principalmente para os estudantes de comunicação e para quem gosta deste mundo e quer saber um pouco mais sobre o mesmo. Eu próprio, que estou integrado neste mundo através deste blog sou invadido constantemente pelo que se chama de product placement. Ah, quer saber o que isso significa, pois, eu fiquei a saber através da leitura de um livro que não se integra no mundo da ficção, mas de que gostei, sabendo e aprendendo mais sobre o mundo do marketing.

Em Marcas e Entretenimento consegue-se aprender de uma melhor forma como a publicidade nos invade no dia-a-dia através dos mais variados locais, explicando também como tudo se processa e quais as melhores formas dos anunciantes para chegarem junto do seu público alvo.

Sendo um livro para dar conhecimento e não para entreter, esta aposta da Guerra & Paz é para mim uma óptima sugestão para as pessoas que trabalham no meio publicitário e da comunicação. Para quem não trabalha, mas tem um gosto especial ou tenciona vir a fazer parte desta indústria em crescimento, então não há que deixar escapar este Marcas e Entretenimento para que possa ter uma melhor noção do que o pode esperar para os próximos tempos.

Embora técnico e longe do que costumo ler regularmente, gostei muito de ter como companhia este livro da autoria de Sofia Moura porque além de estar a aprender pormenores sobre algo de que gosto ainda consegui perceber que eu próprio acabo por fazer parte deste mundo cada vez mais competitivo e este texto também é um bom exemplo disso.

26
Fev13

Contente com mimos


O Informador

Há uns dias atrás e através da minha página do Facebook uma leitora deste meu espaço enviou-me algumas mensagens privadas que me deixaram bem contente e agora apetece-me partilhar um pouco das mesmas com todos.

Antes de mais foi-me perguntado em que área trabalho ao que eu respondi. Com essa resposta veio nova mensagem onde a pessoa se mostrou surpreendida, acho que por perceber que não tenho uma profissão ligada à escrita... Aí começou a conversa que me fez receber mensagens que me deixaram contente por ver que alguém reconhece o trabalho que tem sido feito por aqui.

«És um jovem com ideias interessantes... Escreves bem... Consegues mostrar que refletes sobre as coisas que vão acontecendo no teu dia-a-dia e também no mundo», foram algumas das coisas que me foram ditas. Ao longo da conversa contei que o que escrevia era de, certa forma, despreocupada e aí... «ainda tem mais mérito. Acredita em mim....e mais não digo...».

Não é bom ler este tipo de mensagens de pessoas que não conhecemos e que seguem o nosso trabalho? Eu acho que sim, pelo menos eu gostei bastante e senti isto como um mimo que me apareceu e foi dado durante uns minutos. Foi tão bom que agora estou a falar do assunto! Senti-me mimado por este projeto que me tem dado tanto orgulho fazer e ver crescer! Obrigado a todos os que me seguem!

26
Fev13

Tive umas ideias e preciso de opiniões


O Informador

Há uns dias tive uma ideia, apontei e agora quero saber a vossa opinião para poder seguir com este pequeno projeto em frente e até melhorar a forma como o irei fazer, se o fizer, claro!

Então é assim, aqui dentro d' O Informador pensei que poderia vir a fazer entrevistas a outros blogues sobre o mote de "O Informador entrevista (Nome do Blogue)". Seria uma entrevista com base no que a pessoa escreve no seu espaço pessoal, o que levou essa pessoa a escrever sobre si, sobre os outros e sobre o mundo que a rodeia. Uma entrevista de apresentação sobre os inúmeros blogues que por aí andam, porque afinal todos somos uma comunidade que trabalha para o mesmo, existindo no entanto sempre uma certa rivalidade para se ser um dos melhores.

Além da ideia da entrevista pensei também em fazer o "(Nome do Blogue) n' O Informador" e por aqui a ideia seria convidar um blogue a escrever sobre o que quisesse e a apresentar-se aos meus leitores, contando o que quisesse de si. Acho que através desta segunda ideia se conseguiria ser mais abrangente, entrando de forma indirecta dentro do mundo dos outros blogues e de uma maneira diferente.

Gostava de ter a vossa opinião acerca destas duas ideias para também ter uma noção e me poderem ajudar a seguir com as mesmas em frente, ajudando talvez até a melhorar este meu esboço.

25
Fev13

Rir com listas telefónicas


O Informador

É uma coisa que nos passa ao lado, mas o que é certo é que se pegarmos numa lista telefónica e começarmos a ver os nomes que por lá andam, o riso tem que aparecer. As listas telefónicas estão tão ao nosso alcance e nem lhe ligamos nenhuma, mas bem que lhe podemos dar valor, nem que seja para nos ajudar a colocar com uma melhor disposição por alguns minutos. 

Um destes dias estava com o meu chefe a ver uma lista telefónica porque queríamos encontrar alguns nomes e começamos a observar vários, não os que queríamos, mas sim os que chamavam a nossa atenção porque serem bem caricatos. Ganhamos o gosto e começamos a querer encontrar mais nomes engraçados e passamos uns bons minutos divertidos.

Anselmo Coelho Sardinha

Ana Chapa Prego

Eunice Toldo

Inês Costa Dura

Rita Amêndoa Carvalho

Tiago Eucalipto

Estes foram alguns que por lá encontramos e que fui apontando, mas são tantos nomes engraçados que existem por aí que nem sei. Sugiro que peguem numa lista telefónica e comecem a olhar para a extensa lista e vão ver se não vão encontrar logo nomes que nem imaginamos que existem. Por vezes até tenho pena das pessoas que são chamadas por nomes que dão para o gozo por parte dos outros.

Ainda bem que o meu é O Informador e não outra coisa qualquer... Imaginem se fosse O Desarrumadinho, ou algo do género, não tinha piada nenhuma!

25
Fev13

Um espaço que não segura ninguém


O Informador

Abriu para aí há cinco anos, só que não sei o que se passa, nenhum dos seus exploradores por lá pára, andando sempre a mudar de gerência. Estou a falar de um café/bar que por aqui existe.

É um facto, todos os outros se aguentam com as mesmas pessoas anos e anos, mas aquele não. Pegam, exploram por uns meses, mas depois algo acontece e voltam a mudar os rostos que lá estão. Muda o nome, a gerência, os empregados e o hábito. O que será que se passa dentro daquele local para tal acontecer?

Desde que abriu pela primeira vez já deve de ir para aí na sexta ou sétima equipa que o tenta levantar. Aquela Tasca roda e roda e torna a girar. É certo que cada vez que reabre existe grande afluência e vontade de mostrar trabalho de quem tomou a iniciativa, mas pouco tempo depois tudo desfalece e volta a fechar de um dia para o outro. Será do local? Não me parece! Será das pessoas que lá vão? Talvez! Será da má orientação de quem tenta? Acredito!

Confesso que nunca por lá andei, não tendo lá entrado nenhuma vez, mas por aqui já se comenta que quem agora pegou também não vai resistir por muito tempo. A média deve andar nos seis meses, vamos lá ver quanto tempo estes vão conseguir lá estar.

24
Fev13

Fim de um ciclo do coração


O Informador

Tomei a decisão, não sei se me vou arrepender ou não ou se poderei voltar atrás, mas neste momento era isto que sentia que tinha que fazer. Depois de pensar, resolvi terminar com a relação que tinha há quatro anos. 

Custou-me e vai continuar a custar nos próximos tempos, mas já estava cansado de viver em função de outra pessoa e não pensar em mim, não me mimar a mim como acho que mereço. Sinto que sou cada vez mais egocêntrico e isso tem-se visto nas minhas últimas decisões. Penso no que quero e no que me faz bem, não pensando no bem-estar dos outros. Posso estar errado ao pensar assim, mas tem sido desta forma que tenho agido e esta decisão foi mais uma demonstração disso.

Um acumular de situações de ambas as partes levou-me a tomar esta atitude. Sei que tenho muito mau feitio e que não facilito nada a vida a quem me está mais próximo, mas eu sou assim, mudei algumas coisas, mas não consigo mudar-me por completo porque se fizesse isso deixava de ser eu.

Não estou a dizer que não sou o culpado por este final, porque vejo que sou o dono das maiores chatices que foram acontecendo, mas pronto, eu sou assim e agora quero ficar é sozinho e reviver os tempos de solteiro e olhar para mim como ser único e especial que sei que sou.

Não posso falar pelo dia de amanhã porque tudo pode mudar e os sentimentos não se perdem de um dia para o outro, mas depois de uns dias complicados, o meu impulso rachou o coração e levou-me a tomar a decisão de terminar, mesmo que possa ter sido algo que fiz de forma precipitada. Se existe um possível retorno ou não, não sei, mas também não quero pensar nisso agora! Estou triste, mas eu sou assim, o que hei-de fazer?

24
Fev13

Lixo de Lisboa


O Informador

A nossa capital nos últimos tempos tem andado para trás no que toca ao lixo que é colocado pelos moradores às suas portas. Tenho notado cada vez mais que o cuidado que existia na recolha do lixo em Lisboa já não é mais o mesmo e as coisas acumulam-se durante mais tempo pelas ruas, o que dá um mau aspecto tremendo.

Além de ser em Lisboa o único local em que vejo o lixo ser deixado em sacos e caixas pelo chão ao longo das ruas, ainda tenho que lamentar a falta de cuidado que tem existido na sua recolha. O que me tem dado a parecer é que os carros do lixo já não passam com tanta assiduidade como antes nos locais e as coisas acumulam-se por mais horas, o que é lamentável acontecer nos dias que correm e numa cidade que se quer limpa.

Além disso, quero comentar o facto de os senhores do lixo passarem em certas ruas na hora em que se pode dizer que é a de ponta. Passo a explicar... Pela zona do Bairro Alto não seria mais fácil o lixo ser retirado antes das 20h00 ou depois das 04h00? É que por volta das 00h00 aquela zona está mais movimentada que nos outros horários e as carrinhas andam por ali de um lado para o outro no meio de quem se quer divertir, estar a beber uns copos e na conversa e tem que se andar a desviar de um lado para o outro para os senhores do lixo passarem e não levarem ninguém à sua frente!

Lisboa fica tão feia com aqueles sacos cheios do que já não presta, sacos esses que depois se rompem e espalham o seu mau conteúdo que fica à vista de todos e pronto para ser levado pelos animais de rua que andam por aí!

A Câmara Municipal de Lisboa tem que ter isto em atenção porque as eleições estão ai a chegar e há que ter argumentos fortes junto da população que vai votar. E não me parece que com lixo acumulado se chegue a um bom porto!

23
Fev13

Miúdos escuteiros abandonados


O Informador

Em pequeno passei pela fase em que queria ir para o grupo de escuteiros, mas depois essa ideia passou-me e ainda bem. Há uns dias vi um grupo de escuteiros com idades que deveriam andar entre os 9 e os 11 anos a andarem sozinhos numa estrada muito frequentada. O mal não está tanto por ai, mas sim porque além de irem carregados, estava a chover, era de noite e existia pouca visibilidade para que quem por ali passava de automóvel os visse. Onde andavam os coletes refletores daquelas crianças? Não andavam! Onde andavam os adultos responsáveis pelos mesmos? Ali na zona também não estavam!

Ou seja, os miúdos andavam à procura do sítio onde iam pernoitar, porque as tendas andavam às suas costas, mas eles faziam este exercício de orientação de noite e num local perigoso, para mais com o mau tempo que estava.

Será que não tem que existir um pouco de cuidado com quem organiza estas coisas? Os responsáveis não têm consciência que estamos em 2013 e que o perigo está em qualquer lado, não sendo como há uns anos atrás? Eu fiquei pasmo quando vi aqueles seres a andarem por ali com cara de desorientados e em busca do seu rumo àquelas horas.

A culpa não é deles, mas sim de quem os organiza. Depois perguntou-me também, e os pais, será que sabem que enquanto estão descansados em casa os seus filhos andam a passar ao lado do perigo sem o visionamento de um adulto?

No escutismo é a lei da sobrevivência, mas também não se podem esquecer que não é o vale tudo que ali está a acontecer!

23
Fev13

A tentação dos vídeos acontece


O Informador

Confesso, depois de ter andado a brincar aos vídeos com A Mulher que Ama Livros, a tentação de voltar a repetir a experiência aqui para o meu blog acontece.

Pois é verdade, tenho andado sempre a fugir de fazer vídeos por causa disto e daquilo, mas tenho que confessar e porque mentir é feio, que esta pequena experiência poderá ter dado o pontapé de saída para daqui a uns tempos começar a fazer os meus próprios vídeos sobre tudo e mais alguma coisa... Sobre o que me apetecer!

Eu sou um pouco tímido e mostrar-me em vídeo é algo de que até não gosto muito, mas sei lá, porque não tentar um dia destes fazer algo sobre O Informador, dando uma opinião através da imagem em detrimento da escrita?! Deverei pensar neste assunto, não é verdade? Há que perder a vergonha, para mais uma pessoa que já andou a tirar workshops de representação e tudo, já não devia ter vergonha de uma câmara e de me mostrar ao mundo tal como sou.

Vou pensar no assunto e quem sabe poder fazer uns vídeos aqui para o blog daqui a uns tempos! Se isto acontecer e correr mal a culpa é dela que me anda a colocar com uma câmara na mão e a aparecer de vez em quando nos seus vídeos!

Pág. 1/5

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Segue-me...

Facebook ___________________________________________________________ Instagram ___________________________________________________________ Twitter ___________________________________________________________ Pinterest Visita o perfil de O Informador no Pinterest. ___________________________________________________________ Goodreads
Envelhenescer
Três Homens Num Barco
Confissões de Inverno
O Templário Negro
Larga quem não te agarra
As Desaparecidas
Sentir
A Livraria
A Magia do Acaso
Hotel Vendôme
A Química
Não Gosto de Segundas Feiras
___________________________________________________________ BlogsPortugal
___________________________________________________________ Bloglovin Follow _____________________________________________________

 Subscreve O Informador

Mensagens

Comentários Recentes

Atual Leitura

_________________________________________________________

Parceiros Literários

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D

Espaço Cultural

_______________________________________________